Anatomia - optica2

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Anatomia

Olho



Este órgão tem, em média, as seguintes medidas:

- 2,5cm de diâmetro
- 7g de peso.

Globo ocular

Os globos oculares estão alojados dentro de cavidades ósseas denominadas órbitas, compostas por partes dos ossos frontal, maxilar, zigomático, esferóide, etmóide, lacrimal e palatino.

Ao globo ocular encontram-se associadas estruturas acessórias:
- Pálpebras
- Supercílios (sobrancelhas)
- Conjuntiva
- Músculos
- Aparelho lacrimal.

Cada globo ocular é constituído por 3 capas, cada uma com 3 funções diferenciadas:
- A exterior, formada pela córnea e a esclerótica cumpre a missão óptica e esquelética.
- A camada intermédia, composta pela coróide, o corpo ciliar e a íris, intervenientes na nutrição.
- A 3ª capa, camada interna formada pela retina, é constituída pela porção sensorial e o neuroepitélio, serve no processo visual.

Retina

A retina é constituída por três camadas:
A mais interna, denominada camada de células ganglionares, contém os corpos celulares das células ganglionares, única fonte de sinais de saída da retina, que projecta axônios através do nervo óptico.

Na camada intermédia existem os neurónios bipolares, que unem funcionalmente as células dos cones e dos bastonetes às células ganglionares.

Os cones e os bastonetes, ou células fotossensíveis, constituem a camada de células mais externa da retina. Quando excitadas pela luz luminosa, estimulam as células nervosas adjacentes, gerando um impulso nervoso que se propaga pelo nervo óptico.

A imagem fornecida pelos cones é mais nítida e mais rica em detalhes. Os bastonetes não têm um bom poder de resolução, mas são mais sensíveis à luz que os cones.
Em situações de pouca luminosidade, a visão passa a depender exclusivamente dos bastonetes, chamada visão nocturna ou visão de penumbra. Nos bastonetes existe uma substância sensível à luz - a rodopsina - produzida a partir da vitamina A. A carência dessa vitamina pode levar à cegueira (cegueira nocturna ou a xeroftalmia).
Há duas regiões especiais na retina: a fóvea e o ponto cego:

Fóvea

A Fóvea está no eixo óptico do olho, em que se projecta a imagem do objecto focalizado, e a imagem que nela se forma tem grande nitidez. É a região da retina mais importante na visão de alta resolução. Contém apenas cones e permite que a luz atinja os fotorreceptores sem passar pelas demais camadas da retina, maximizando a acuidade visual. Os bastonetes, ausentes na fóvea, são encontrados principalmente na retina periférica, porém transmitem informação directamente para as células ganglionares.

No fundo do olho está o ponto cego, insensível à luz. No ponto cego não há cones nem bastonetes e dele emergem o nervo óptico e os vasos sanguíneos da retina.

 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal